(21) 96755-2523

Um milhão de trabalhadores informam que não desejam sacar R$ 1.045 do FGTS


Publicado em 11/09/2020

 A Caixa Econômica  Federal recebeu um milhão de pedidos de trabalhadores que optaram pelo cancelamento ou desfazimento do crédito do  saque emergencial do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) de até R$ 1.045. O volume de recursos que não serão sacados chega a R$ 900 milhões, segundo o banco.


O governo lançou o novo saque emergencial FGTS para estimular a economia   durante a pandemia de Covid-19. Segundo as regras, todo trabalhador com conta inativa ou ativa receberá até R$ 1.045 em conta poupança social digital da Caixa, mesmo que não peça para ser beneficiado.

Segundo a instituição financeira, não há prejuízo para o trabalhador que pedir a devolução do dinheiro à conta vinculada. O    dinheiro retorna ao saldo do FGTS com todas as correções.

Se o trabalhador ainda não recebeu o FGTS emergencial na poupança digital, é    necessário fazer um pedido pelo menos dez dias antes da data prevista para o depósito. O dia do pagamento depende do mês de aniversário. Primeiramente, o dinheiro é transferido do FGTS para a poupança digital da Caixa (entre 29 de junho e 21 de setembro). É esta data que deve ser levada em consideração. Somente depois o dinheiro é liberado para saques. Se    ainda faltam pelo menos dez dias até o dia do depósito, você pode pedir para não receber. Isso deve ser feito pelo aplicativo FGTS (disponível para Android ou iOS) ou pelo site do FGTS.