(21) 96755-2523

Universidade Federal do Rio de Janeiro pode fechar as portas


Publicado em 12/05/2021

 


A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) pode fechar as portas a partir de julho por não conseguir arcar com as despesas dos setores de segurança, limpeza, eletricidade e água. As dificuldades financeiras foram relatadas pela reitora da instituição, Denise Pires de Carvalho. Segundo ela, a cobertura no setor de segurança está limite, colocando em risco a integridade do patrimônio da Instituição.


"Os cortes sofridos no orçamento deste ano tornam a situação de precariedade extrema, dada a impossibilidade de reduzir ainda mais a segurança e a limpeza, mesmo estando com o fluxo de pessoas reduzido por conta da pandemia", disse Denise em entrevista



A reitora explica que, a Pró-Reitoria de Planejamento, Desenvolvimento e Finanças da UFRJ enviou um planejamento orçamentário ao Conselho Universitário, órgão máximo da UFRJ, responsável pelo pagamento de todos os contratos já estabelecidos, além da assistência estudantil, bolsas acadêmicas e repasses para os 9 hospitais e unidades de saúde da Universidade. No entanto, segundo ela, a UFRJ já sofre com um investimento abaixo do ideal desde 2016, o que acabou por inviabilizar medidas básicas de manutenção. Denise também destaca que todos os contratos vem sendo revisados e que atividades essenciais ao funcionamento da Instituição precisarão ser cortados, além da impossibilidade da retomada das aulas presenciais. Atualmente, as aulas são realizadas à distância como medida de proteção contra a disseminação do covid-19.


 


De acordo com a reitoria, a UFRJ tem, hoje, mais de 65 mil estudantes (5 mil se formam anualmente na graduação e 2,6 mil dissertações e teses são produzidas), 4 mil docentes, 3,7 mil técnicos-administrativos atuantes nos hospitais da Universidade e 5,6 mil em demais unidades. A universitária Camila Carvalho, do Centro de Ciências da Saúde da Instituição, diz que o clima entre os alunos é de medo e insegurança e lembra outros momentos em que a UFRJ passou por problemas com verba para manter suas portas abertas.


 


A UFRJ é a maior universidade federal do Brasil, já teve sua presença registrada nas 15 melhores posições dos mais diversos rankings acadêmicos na América Latina e conta hoje com 172 cursos presenciais de graduação, quatro de graduação a distância, 315 de especialização, 224 programas de pós-graduação (mestrado, doutorado e pós-doutorado) e mais de 1,7 mil ações de extensão.